Translate

quarta-feira, 23 de julho de 2014

EVITE A ROTA DOS REBELDES E TENHA BONS SONHOS


Jesus estava na popa, dormindo com a cabeça sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e clamaram: Mestre, não te importas que morramos? Mc 4.38

A Bíblia tem pelo menos duas passagens muito interessantes sobre dormir num barco em meio a terrível tempestade. A primeira descreve o sono do profeta Jonas no porão do navio que o levava do porto de Jope em direção a Társis, na Espanha (Jn 1.4-5: E atiraram as cargas ao mar para tornar o navio mais leve. Enquanto isso, Jonas, que tinha descido ao porão e se deitara, dormia profundamente.). Jonas dormia o sono do desespero, pois seguira na rota dos rebeldes.

A outra passagem conta de Jesus num barco com os apóstolos, atravessando o Mar da Galiléia e sendo assolados por uma repentina e terrível tempestade. Até os quatro apóstolos que tinham muita experiência naquelas águas temiam pelo pior. No entanto, Jesus dormia calmamente na popa do barco. (Mc 4.38). Jesus dormia o sono do descanso em Deus. O sono de Jesus era o sono dos justos, daqueles que se entregam àquele que cuida dos seus amados mesmo enquanto dormem. Quem depende do Pai não perde o sono durante as adversidades.

Rejeite todo traço de rebeldia em sua vida. O Salmo 1 nos ajuda a reconhecer as decisões que nos livram do tipo de sono de Jonas e que nos afinam ao caráter de Jesus.

1. Para ser como Jesus: rejeite os conselhos dos ímpios (Sl 1.1). Lembre-se:por vezes há ímpios dentro dos templos, fazendo-se passar por cristãos. 

2. Para ser como Jesus: não imite a conduta dos pecadores (Sl 1.1). Inspire-se nos fiéis e perseverantes. 

3. Para ser como Jesus: não participe do círculo dos zombadores (Sl 1.1). Há muitos que zombam e escarnecem do que não compreendem. Não participe destas estultícies. 

4. Para ser como Jesus: tenha prazer em conhecer e praticar a Palavra (Sl 1.2). Que a Palavra esteja inculcada, "escondida" dentro do seu coração. 

5. Para ser como Jesus: tenha aliança com seu Povo, sua Igreja. (Sl 1.3). A árvore plantada junto às águas correntes, que tem raízes aprofundadas, é saudável e frutífera. Seja como esta árvore - plantado na Casa de Deus. 

Adotando estes procedimentos você jamais sofrerá do sono que levou Jonas ao porão do navio. Seu sono será tranquilo e sossegado como o de Jesus. 


segunda-feira, 14 de julho de 2014

DISCIPULADO AUTÊNTICO E SEM ABUSOS


O discípulo não está acima do seu mestre, mas todo aquele que for bem preparado será como o seu mestre. Lc 6.40

O termo discípulo é utilizado fartamente nos Evangelhos e também no livro de Atos dos Apóstolos. Afinal, a Igreja dos apóstolos recebeu a clara incumbência de fazer discípulos a partir de Jerusalém e até os confins da Terra. A ordem de Jesus é que todo cristão seja discípulo e faça discípulos. E o que, exatamente, significa "ser discípulo"?

Ser discípulo pressupõe estar sob a autoridade de um mestre ou discipulador. Por isso Jesus afirmou que "o discípulo não está acima do seu mestre" em Lc 6.40 e também em Mt 10.24. O discípulo está sob a autoridade do seu mestre. Autoridade em relação ao ensino da doutrina de Cristo. Em Hb 13.7, a Bíblia ordena que haja o reconhecimento por parte dos crentes do ensino da Palavra de Deus que lhes é transmitido por seus líderes. O discipulador tem o dever e a autoridade de ministrar ensino bíblico para o discípulo e cobrar dele a prática dos mandamentos.

Ser discípulo significa estar sob treinamento com vistas a tornar-se um "imitador" do seu mestre. Em Lc 6.40, Jesus disse que o discípulo bem preparado será como o seu mestre. Assim, o compromisso do discipulador é ser inspirador e exemplar. Em Hb 13.17, a Bíblia ressalta novamente a relação de respeito e sujeição à autoridade que deve haver entre discípulos e líderes: Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso... Em Gl 6.6, a Bíblia recomenda ainda a gratidão e gratificação que o discípulo bem instruído na Palavra deve ter para com quem o instrui. 

Mas que fique bem claro: o discipulado não libera ninguém para o abuso e a defraudação. O discípulo não pode abusar de seu líder. O líder espiritual é líder espiritual. Não é progenitor. Não é "marido de aluguel" (este profissional moderno que conserta problemas elétricos, hidráulicos, etc). Não é babá, não é banco. Não é discipulador de tempo integral - ou seja, não está disponível 24 h por dia. É líder espiritual.

E que fique bem claro que o líder também não pode abusar do discípulo. Não pode tirar vantagens pessoais do discipulado. Discípulo não é empregado de discipulador. A relação deles é de liderança espiritual. Honra sim, abuso nunca. Ambos são servos. E o objetivo do discipulador é treinar o discípulo para que este reproduza seu caráter de servo e de mestre. 

Que o Senhor Deus nos abençoe nesta Visão de Discipulado que é a Visão de Jesus para a Igreja.   


quarta-feira, 25 de junho de 2014

ONDE O SENHOR ENCONTRARÁ FÉ NESTA CIDADE?


Contudo, quando o Filho do homem vier, encontrará fé na Terra? Lc 18.8

Jesus aproveitou o momento quando contava a história de uma viúva perseverante que venceu a má vontade de um juiz que não temia a Deus e nãos e importava com as pessoas. De tanto que ela insistiu, o juiz acabou por julgar seu caso e deu-lhe ganho de causa. Esta história foi a deixa para Jesus anunciar um problema dos últimos dias: fé haverá de ser algo raro na Terra.

Deus nos quer cheios de fé. Porém, a multiplicação da maldade na humanidade produz um efeito devastador que afeta em cheio o Povo de Deus. Apostasia é a palavra bíblica que significa "abandonar a fé". A viúva da história contada por Jesus insistiu e alcançou a justiça porque não desanimou. A fé nos faz perseverantes e capazes de enfrentar adversidades.

Para mantermos nossa fé precisamos da oração. Em Lc 18.1, o Evangelista registra: Então Jesus contou aos seus discípulos uma parábola, para mostrar que eles deviam orar sempre e nunca desanimar. Orar sempre. Quando oramos nos enchemos de Deus e fortalecemos nossa fé, nossa certeza de que Ele é fiel. 

Devemos ser como os apóstolos que em Lc 17.5, disseram ao Senhor Jesus: Aumenta a nossa fé! A resposta de Jesus aos Doze foi de que se eles tivessem "fé do tamanho de um grão de mostarda" poderiam dizer a uma amoreira que se arrancasse da terra e se lançasse no mar e que isto ocorreria. A fé nos faz crer no Deus do impossível. 

Qual a relação da fé com um grão de mostarda? Sabemos que a semente da mostarda é minúscula, mas que a planta é bem vistosa e robusta. Nossa fé nos permite lançar palavras de fé, palavras proféticas. Nossas orações, rogos, intercessões e palavras proféticas são como "sementes de mostarda" que parecem imperceptíveis, mas que com o passar do tempo provocam grandes efeitos.

O mundo carece de homens e mulheres de fé. Estas pessoas têm a atenção de Deus. Em II Crônicas 16.9, lemos: Pois os olhos do Senhor estão atentos sobre toda a Terra para fortalecer aqueles que lhe dedicam totalmente o coração. No planeta que abriga cerca de sete bilhões de seres humanos as pessoas que têm fé são reconhecidas por Deus.

Aonde existem pessoas de fé nesta cidade? Faça a oração dos apóstolos: Aumente a nossa fé, Senhor! Faça a súplica do pai do menino de Mc 9 e Lc 9: Ajuda-me a vencer a minha incredulidade, Senhor! 


sábado, 21 de junho de 2014

O TESTEMUNHO DE QUEM CONHECE A DEUS


Eles afirmam que conhecem a Deus, mas por seus atos o negam... Tito 1.16

Conhecer a Deus significa ter comunhão, convivência e caminhada com Ele. E para alguém andar com Deus é preciso romper com o pecado. Por isso o apóstolo Paulo refere-se em Tito 1.15 aos "puros": Para os puros, todas as coisas são puras, mas para os impuros e descrentes... Existe uma pureza que é uma das marcas registradas daqueles que conhecem a Deus.

Paulo afirmou que os impuros têm sujeira na mente e na consciência: De fato, tanto a mente como a consciência deles estão corrompidas. (Tito 1.15b). E estas pessoas, mesmo dizendo que conhecem a Deus, demonstram o contrário por suas ações.

Em Tito 1.16, o apóstolo usou três adjetivos para descrever a típica vida destas pessoas: detestáveis, desobedientes e desqualificados.
São detestáveis porque se prestam a praticar o que as Escrituras chamam de abominações e obras da carne. São desobedientes, porque descumprem aos mandamentos e desrespeitam as autoridades. São desqualificados, porque são incapazes de promover ou participar de ações que exaltam o Nome de Deus.

Quem conhece a Deus é movido por fé. Confia em Deus e honra a Ele com fidelidade, esforço, obediência, santidade e perseverança. E não se conforma com o mundo. Resiste à corrupção e não aceita imundície em sua alma, servindo a Deus com uma consciência limpa. 

Conheçamos o Senhor; esforcemo-nos por conhecê-lo. Tão certo como nasce o Sol, Ele aparecerá; virá para nós como as chuvas de inverno, como as chuvas de primavera que regam a Terra. Oséias 6.3

DEUS SEMPRE OUVE OS FILHOS DA LUZ


Esta é a confiança que temos ao nos aproximarmos de Deus: se pedirmos alguma coisa de acordo com a vontade de Deus, Ele nos ouvirá. I Jo 5.14

Os filhos de Deus são chamados nas Escrituras de Filhos da Luz e têm como uma de suas características a submissão à VONTADE DE DEUS. Venha o Teu Reino e seja feita a Tua vontade... é uma oração compreendida e praticada pelos Filhos da Luz porque eles são servos. E como servos, estes filhos têm gana por aprender e praticar o que é agradável ao Pai (cf Ef 5.8 e 10).

O Pai não confunde a voz dos filhos da luz. Esta é a certeza que o apóstolo João nos assegura em I Jo 5.14-15. O Pai sempre nos ouve e só não nos atende aos nossos pedidos quando estes não estão afinados à Sua vontade. Mas os filhos confiam no Pai e sabem que a vontade dEle é sempre boa, perfeita e agradável. 

Em contrapartida, Tiago escreveu que há orações que Deus recusa-se a ouvir. Em Tg 4.1-3, aprendemos que o Pai não toma conhecimento dos pedidos daqueles que são movidos por engano e que têm intenções mesquinhas. Deus não ouve e não atende: briguentos, mundanos, carnais, cobiçosos e invejosos. 

Os filhos da luz são servos que se esforçam por aprender e praticar o que é agradável ao Pai. Para estes os olhos dEle estão abertos e os ouvidos atentos.

Vivam como filhos da luz... e aprendam a discernir o que é agradável ao Senhor. Ef 5.8 e 10

quarta-feira, 4 de junho de 2014

PODEROSOS NA TERRA, GERAÇÃO ABENÇOADA DE PESSOAS ÍNTEGRAS


O Salmo 112.1 e 2 é uma inspiração para nós da Igreja Batista Vida Nova. Ele trata de nossa MAIOR CONQUISTA: uma descendência poderosa em Deus, fiel e abençoada. 

Podemos e devemos, como pais, investir nas vidas de nossos filhos em prol de alcançarmos as promessas deste texto para a nossa descendência. Provérbios afirma que esta será a nossa alegria quando nossos filhos forem adultos:

Compre a verdade e não abra mão dela, nem tampouco da sabedoria, da disciplina e do discernimento. O pai do justo exultará de júbilo; quem tem filho sábio nele se alegra. Pv 23.23-24

Eis alguns conselhos para os pais que almejam as bênçãos do Salmo 112.2 para sua descendência:

OBSERVE, acompanhe de perto seus filhos. E aja com sabedoria. Ore e peça muita sabedoria para agir como pai. Pv. 20.11: Até a criança mostra o que é por suas ações; o seu procedimento revelará se é pura e justa. É sabido que o caráter de uma pessoa é formado na infância. A observação atenta revelará problemas na formação e permitirá aos pais investir em correção e boa formação.

INSTRUA, com palavras, vivências e ações. Todas as ocasiões são propícias para a instrução se você tem objetivos nobres para seus filhos. Pv 22.6: Instrua a criança segundo os objetivos que você tem para ela, e mesmo com o passar dos anos não se desviará deles. 

DISCIPLINE, peça satisfação. Faça de seu filho seu principal discípulo. Pv 23.13-14: Não evite disciplinar a criança; se você a castigar com vara ela não morrerá. Castigue-a, você mesmo, com a vara, e assim a livrará da sepultura. Entenda o "castigar com vara" o ato de colocar limites para os filhos. Lembre-se também que a vara é o instrumento de um pastor de ovelhas. Seja pastor de seus filhos e trate de conduzi-los por caminho aplainado.  

Que o Senhor nos abençoe neste ministério tão desafiador que é fazer dos nossos filhos discípulos fiéis: poderosos, abençoados e íntegros.

quinta-feira, 22 de maio de 2014

DECIDA NÃO SE OFENDER E AMAR INCONDICIONALMENTE


O irmão ofendido é mais difícil de conquistar do que uma cidade forte e as contendas são como ferrolhos de um palácio. Pv 18.19

Quanto a Igreja de Jesus sofre por conta de irmãos que se deixam ofender? Quando você se permite ficar ofendido por alguma palavra ou ação do outro alguns problemas se instalam em sua vida e ao seu redor. O texto bíblico de Provérbios afirma que o ofendido torna-se como uma cidade cercada por muros. 

Uma pessoa ofendida tende a produzir frutos intragáveis: dor, ira, escândalo, ciúme, ressentimento, disputas, mágoas, ódio, inveja, retaliação, vingança, maledicência... ou seja, coisas que somente prejudicam o Corpo de Cristo e que dão vantagens ao Maligno. 

Decida não se ofender. Mesmo que receba "tapa no rosto" (cf. Mt 5.39). Decida obedecer ao mandamento que está em Mateus 5.44:

Eu, porém, vos digo: amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem. 

Jesus nos manda AMAR INCONDICIONALMENTE. Amar até quem se declara inimigo. E amar incondicionalmente é dar ao outro o direito de nos ferir. 

Por favor, pelo seu bem e pela edificação do Corpo de Cristo: ame incondicionalmente aos seus irmãos e não se dê o direito de ficar ofendido por nada.