Translate

terça-feira, 15 de abril de 2014

PREPARE-SE PARA A VIAGEM SEM RETORNO


Pois mais alguns anos apenas e farei a viagem sem retorno. Jó 16.22 


Jó era convicto de que todos os seres humanos, ao passarem pela morte, fazem a viagem sem retorno. E que esta viagem leva a pessoa, obrigatoriamente, a um tribunal onde tem que dar contas da sua vida ao Juiz. Todos têm que prestar contas ao Criador: Pois todos compareceremos diante do tribunal de Deus. (Rm 14.10).

A certeza de Jó está registrada na Bíblia como uma revelação e um alerta para você. Pode até demorar mais alguns anos, mas com toda a certeza você estará lá. Aliás, Deus permitiu que João, o apóstolo, assistisse o futuro, o dia do nosso julgamento. Ou seja, você está "pintado" numa visão registrada no capítulo 20 de Apocalipse.

Vi também os mortos, grandes e pequenos, em pé diante do trono, e livros foram abertos. Outro livro foi aberto, o Livro da Vida. Os mortos foram julgados de acordo com o que tinham feito, segundo o que estava registrado nos livros. Aqueles cujos nomes não foram encontrados no Livro da Vida foram lançados no lago de fogo. (Ap 20.12 e 15)

Mas Jó nos ajuda a entender algo muitíssimo precioso: podemos contratar um Advogado para nos representar neste julgamento. Jó registra: Saibam que agora mesmo a minha testemunha está nos céus; nas alturas está o meu Advogado. O meu intercessor é meu amigo, quando diante de Deus correm lágrimas dos meus olhos. Ele defende a causa do homem perante Deus, como quem defende a causa de um amigo. (Jó 16.19-21).

Jesus Cristo é o Advogado de Jó e o meu também. Ele tem competência e interesse em representar todo o que crê nEle e o "contrata". Contratar Jesus como advogado significa fazer uma aliança com Ele. Jesus é o único que pode nos livrar da condenação eterna porque cumpriu a Justiça de Deus ao morrer na Cruz. 

João viu muita gente sendo lançada no lago de fogo... Que falta faz um Advogado que testifique em nosso favor, que se interesse mesmo por nossa redenção como um verdadeiro amigo. Jó contratou. Eu também já o fiz. E você? E se hoje ainda tiver que fazer a viagem sem retorno?

quarta-feira, 9 de abril de 2014

QUE PERIGO É UM SERVO DE DEUS OCIOSO!


Estou executando um grande projeto! Ne 6.3


Neemias era copeiro do rei Artaxerxes, da Pérsia. E especializado em servir a mesa do rei, mas foi surpreendido por Deus ao receber um tremendo projeto: ser governador de Jerusalém e reconstruir em tempo recorde os muros da cidade.

Tudo começou quando recebeu notícias da parte de seu irmão e inteirou-se da situação humilhante que seu povo e sua cidade viviam. Começou a orar e... Quando oramos em prol de uma causa, nos envolvemos nela e, por vezes, somos incluídos por Deus na resposta. Deus decidiu entregar a Neemias um Grande Projeto.

Homens e mulheres de Deus precisam estar envolvidos num Grande Projeto. A Igreja de Jesus é um Grande Projeto. Ganhar vidas, discipular as vidas - quem não se envolve com este Projeto corre sério risco. O ócio é perigosíssimo. Faz você ficar entregue a si mesmo e assim como uma criança quando entregue a si mesmo acaba por prejudicar-se e até a envergonhar seus pais... um cristão tende a envergonhar o Pai quando não se envolve num Grande Projeto de Deus.

Neemias é nossa inspiração porque cumpriu a tarefa que Deus lhe confiou. E as barreiras foram enormes. Viveu sob muita oposição. E os opositores ao Projeto de Deus usaram de sordidez, astúcia, intimidação, ameaças, mentiras... até falsos profetas foram contratados para fazer Neemias desvirtuar-se. A todos ele respondeu: Estou executando um grande projeto!

Em Neemias 6.9, lemos que em meio a tantos ataques e faltando ainda tanta coisa por fazer, o servo de Deus usou o recurso poderosíssimo que todos nós temos: Eu, porém, orei pedindo: fortalece agora as minhas mãos! Quem faz o que Deus mandou tem o privilégio de contar com forças sobrenaturais. Envolva-se no Projeto de Deus e você também poderá contar com este fortalecimento.

Outra inspiração que encontramos em Neemias é sua perseverança. Deus nos respalda quando nos envolvemos na execução de Seu Projeto. Diante da investida dos falsos profetas que lhe queriam encher de medo e fazê-lo desistir, Neemias respondeu: Um homem como eu deveria fugir? (Ne 6.11).

Meu Deus, quanto potencial existe num rebanho formado por homens e mulheres como Neemias. Quantos Projetos lindos o Senhor tem para confiar a verdadeiros servos! Coisas difíceis e humanamente impossíveis, que sejam executadas na força e no poder do Espírito de Deus. Executadas por gente que usa a chave da oração e que persevera até chegar no alvo. 

Davi era um homem muitíssimo especial. Mas quando ficou ocioso... Em II Samuel 11 encontramos o capítulo mais triste de uma história de tantas vitórias. Até Davi, quando ocioso, foi lastimoso. E você está envolvido num Grande Projeto?



sexta-feira, 4 de abril de 2014

O HOMEM DE DEUS E A DESLEALDADE


Um homem segundo o coração de Deus. Algumas pessoas na Bíblia fizeram jus a serem chamados desta forma. Davi, o rei de Israel, foi um deles por conta de sua postura diante da deslealdade e da infidelidade.

Temos pelo menos quatro exemplos na história de Davi que nos mostram que ele discernia o princípio da lealdade e da fidelidade.

1. Davi era incapaz de levantar a mão contra um "ungido do Senhor". (I Sm 26.7-8). Este texto mostra Davi sendo novamente perseguido pelo rei Saul que procurava matá-lo. Quando estava próximo a Saul e com todas as facilidades para atingi-lo, o companheiro de Davi, Abisai, incentivou Davi a matar Saul dizendo: Hoje, Deus entregou o seu inimigo nas suas mãos. A resposta imediata de Davi foi taxativa: Quem pode levantar a mão contra o ungido do Senhor e permanecer inocente? 

2. Quando um amalequita apresentou-se como o matador e Saul (II Sm 1.10-15). O jovem amalequita não discernia nada sobre o princípios da honra e da verdade. Mentiu dizendo que matara Saul, quando na verdade apenas saqueara o cadáver do rei que suicidara-se. Trouxe para Davi tanto a coroa como o bracelete de Saul e pensava que angariaria recompensas por gabar-se de ter matado o "inimigo" de Davi. Davi não aceitava que ninguém levantasse a mão contra um ungido do Senhor... o amalequita morreu!

3. A reação de Davi em face à traição de Joabe contra Abner (II Sm 3.22-29). Joabe era um oficial do exército de Davi e um soldado muito habilidoso. Porém, lhe faltavam Princípios essenciais ao caráter de um homem segundo o coração de Deus: lealdade e verdade. Quando Joabe matou traiçoeiramente a Abner, a reação de Davi foi veemente a ponto de amaldiçoar a descendência de Joabe: Jamais falte entre os seus descendentes quem sofra fluxo ou lepra, quem use muletas, quem morra à espada ou quem passe fome. (v. 29).

4. A reação de Davi em relação a Baaná e Recabe, que mataram o filho de Saul. (II Sm 4).  Havia uma guerra entre Judá e Israel. Judá, cujo rei era Davi e Israel, cujo rei era Is-Bosete, filho de Saul. Somente após a morte de Is-Bosete o reino foi unificado. Foram dois servos do rei de Israel, Baaná e Recabe, que assassinaram Is-Bosete. Traiçoeiramente, entraram nos aposentos do rei, mataram-no e lhe cortaram a cabeça. Levaram sua cabeça para Davi com a certeza de que seriam honrados. Mas Davi era um homem segundo o coração de Deus e nunca comungava com infiéis e desleais. Em II Samuel 4.11, Davi se mostrou inconformado com a traição daqueles que mataram um inocente e os puniu com toda a severidade. 

Que o Senhor multiplique na Igreja de Jesus homens segundo o coração de Deus. Homens e mulheres com Princípios de honra, lealdade e fidelidade. Ai da Igreja que tem canalhas em sua liderança. Bem aventurado o rebanho que tem homens fiéis e leais no seu governo. 

sábado, 22 de março de 2014

HÁ QUEM NEGLIGENCIE A CONQUISTA DA SUA BÊNÇÃO


Toda a comunidade dos israelitas reuniu-se em Siló e ali armou a tenda do Encontro. (...) Então Josué disse aos israelitas: Até quando vocês vão negligenciar a posse da terra que o Senhor, o Deus dos seus antepassados, deu a vocês? Js 18.1 e 3

Os relatos bíblicos acerca da história de Israel são muito preciosos para nós por diversas razões. Uma delas é que encontramos nestes relatos ensinamentos, exemplos e recados de Deus para nós, que somos Seu Povo hoje. 

Deus deu uma terra para Israel. Ocorreu, porém, que a Terra da Promessa estava ocupada por pelo menos sete nações que aparentavam ser melhor preparadas para a guerra do que Israel. Passados alguns anos desde o início da conquista, sete das tribos ainda não tinham território conquistado. Por isso, Josué reuniu o Povo e cobrou uma postura. Aprendemos com este relato que muitas das bênçãos que o Senhor Deus tem para nós precisam ser conquistadas. Nossa atitude contemplativa ou acomodada pode nos fazer perder bênçãos!

Aprendemos que é preciso crer que Deus respalda Seu Povo. Por exemplo, a tribo de Manassés temia enfrentar o povo que ocupava seu território porque dispunham de carros de ferro (Js 17.16 e 18). Cada tribo tinha seu motivo pelo qual evitava entrar em combate. Por isso Josué cobrou do Povo uma mudança de atitude. Era preciso confiar no respaldo de Deus e enfrentar os inimigos.

E Deus já dera diversas demonstrações do Seu favor. Por vezes, o Povo de Deus sofre de amnésia... Em Josué 3, Deus represou de forma sobrenatural as águas do Jordão. Em Josué 6, Ele derrubou os muros de Jericó. Em Josué 10, Ele fez o Sol parar quase um dia inteiro! Por que, então, Israel ainda temia por enfrentar carros de ferro e alguns gigantes descendentes de Enaque?

Quando você está onde Deus o colocou, fazendo o que Ele mandou, confie nEle. Ele respalda Seus fiéis.

É preciso ter força, coragem e não perder a Visão. A promessa de Deus a Josué e a todo Israel no primeiro capítulo do livro de Josué é clara: onde colocassem as plantas dos pés, Deus lhes concederia. Dentro dos limites estabelecidos pelo Senhor: desde o deserto do Sinai, até o Líbano; desde o Mar Grande, até o Rio Eufrates. Este imenso território estava liberado pelo Senhor para ser conquistado. Bastava que cada tribo de Israel se movesse em fé. 

Esforço, coragem e Visão - foi o que o Senhor cobrou de Josué em Josué 1.3-9. Se esforce e tenha coragem (bom ânimo) e não se desvie nem para a direita nem para a esquerda (mantenha o foco, a prioridade). 

O Senhor Deus respalda quem se esforça. Ele abençoa quem tem ânimo, coragem. Ele sustenta quem não se permite distrair. 

quinta-feira, 13 de março de 2014

DEIXE DEUS USAR SUA VIDA! NÃO É TEMPO DE SE OMITIR!


Pois, se você ficar calada nesta hora, socorro e livramento surgirão de outra parte para os judeus... Quem sabe se não foi para um momento como este que você chegou à posição de rainha? Ester 4.14

No quinto século antes de Cristo, ou seja, pouco mais de quatrocentos anos antes de Jesus nascer, o Diabo maquinou um plano terrível que objetivava destruir completamente o Povo de Deus num único dia. Isto esteve perto de acontecer através de um homem maligno, Hamã, sobre quem o livro de Ester oferece muitos detalhes. 

Naquela época o Império Medo-Persa compreendia 127 províncias, desde a Índia até a Etiópia. Hamã tornou-se um dos maiorias do império que tinha Xerxes (chamado Assuero pelos judeus) como seu monarca. Na verdade, achou-se tão poderoso que passou a comportar-se como se fosse meio homem e meio deus. Seu prazer era ter todas as pessoas prostradas diante dele. Seu ódio acendeu-se ao descobrir que Mardoqueu, por ser judeu, não se curvava diante de ídolo algum.

O Diabo quer desviar-nos do propósito da nossa existência. Existimos para adorar, para louvor da Glória do Único Deus, o Eterno Deus de Israel. Por isso, assim como Mardoqueu, não nos dobramos diante dos ídolos (cf. Et 3.2-5). E o Diabo tenta nos afastar deste propósito e nos fazer dobrar nossos joelhos diante da mentira.

Em Mateus 4.9, quando Jesus passou pelos quarenta dias de tentação no deserto, lidou com Satanás que tentou fazê-lo prestar-lhe adoração. Um absurdo! Aliás, a única coisa que temos para entregar para Deus é nossa adoração. Tudo que "temos", na verdade não temos. Somente a adoração podemos entregar a Deus como algo que geramos e consagramos a Ele por reconhecê-lo como aquele que é digno de toda a adoração, glória e louvor.

Os inimigos de Deus e a dependência de "pur". Em Ester 3.7, lemos que Hamã e seus aduladores lançaram "pur" que significa "sorte" em persa, para descobrirem o dia mais favorável para matarem todos os judeus e tomarem todos os seus bens. Lançaram a sorte, na verdade, para descobrir a vontade de seus deuses falsos. E através da sorte estabeleceram o 13o. dia do 12o. mês daquele mesmo ano. 

Como adoradores de Deus não dependemos de sorte. Dependemos de bênção do nosso Senhor e Deus. A bênção de Deus faz toda a diferença em nossas vidas. E andamos na bênção quando escolhemos o caminho da fidelidade a Deus. 

Nossas armas como Povo de Deus são infalíveis. Em Ester 4.1, lemos que Mardoqueu humilhou-se, rasgando as vestes e cobrindo-se de panos de saco. Deus exalta quem se humilha diante dele. E a soberba é um passo para a derrota. Hamã vivia embriagado pela soberba e terminou pendurado na forca de vinte metros de altura que mandou construir para um adorador do Deus Eterno. 

Outra arma infalível que Mardoqueu usou foi o caráter da fidelidade. Deus é honrado por nosso caráter fiel e nos abençoa por isso. Em Ester 2.21, lemos que Mardoqueu tomou conhecimento de uma traição que oficiais maquinavam contra Xerxes. Os homens responsáveis por guardar a vida do rei iriam matá-lo a traição. O mundo sem Deus é assim - são víboras traiçoeiras, traindo e sendo traídos.

A fidelidade de Mardoqueu rendeu frutos no tempo certo. Deus é Senhor de toda a história. Foi deus quem fez Xerxes perder o sono e buscar o livro de registro das crônicas de seu governo. Foi Deus quem proporcionou a reversão completa do plano maligno de Hamã em bênção para todos os judeus. O dia marcado para ser da morte de todos tornou-se o dia da maior vitória.

O recurso mais glorioso que temos: entrar na sala do trono. Em Ester 4.14, a rainha explica ao primo Mardoqueu que era muitíssimo arriscado entrar na sala do trono de Xerxes sem ser chamado. A única forma de não morrer era se o rei apontasse seu cetro de ouro na direção de quem se atrevesse a adentrar ao recinto. Ela disse que o rei não lhe dirigia palavra há mais de trinta dias e que teria de enfrentar a morte para falar-lhe naquele momento tão delicado.

A rainha entrou e o rei lhe foi benevolente porque Deus estava agindo em favor de seu povo. No nosso caso, temos que nos maravilhar pelo recurso a nossa disposição desde que Jesus ressuscitou. De acordo com Hebreus 10.19, existe um caminho pelo qual todos podemos entrar e que nos dá acesso à sala do trono do Deus Eterno. Ele sempre nos recebe com Graça. 

Não se omita. Não se conforme com as maquinações do inimigo das nossas almas. Deixe Deus usar sua vida neste tempo. Seja humilde e adore somente a Deus. Seja sempre fiel e aproveite a bênção de entrar todos os dias na presença do Senhor. 

terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

QUARENTA MIL CRIANÇAS E ADOLESCENTES DESAPARECEM POR ANO NO BRASIL!



Estimativas oficiais dão conta de que quarenta mil crianças e adolescentes desaparecem anualmente em nosso país.  Os números são de estarrecer. Somente no Estado de São Paulo, de janeiro a setembro de 2013, a Secretaria de Segurança Pública do Estado foi notificada do desaparecimento de 15.082 pessoas, ou seja, 56 por dia! Em 2012, foram mais de 23 mil desaparecimentos no Estado. Isto levou a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo a instaurar uma CPI para investigar as causas. A CPI foi constituída em 18/09/13, tendo como relator o deputado Hamilton Pereira, do PT.

Que motivos levam tantas pessoas ao desaparecimento?

E a dor dos pais que têm seus entes furtados?

Maranata Jesus! E enquanto Jesus não vem, seja prudente. Vigie. A iniquidade do mundo é crescente, como alertou o próprio Senhor Jesus (Mt 24.12).

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

EBAL OU GERIZIM? FAÇA SUA ESCOLHA!


Faça silêncio e escute, ó Israel! Agora você se tornou o povo do Senhor, o seu Deus. Obedeça o Senhor, o seu Deus, e siga os seus mandamentos e decretos que hoje dou a você. Dt 27.9-10

Ainda algum tempo antes da travessia do Jordão e da conquista da Terra Prometida, o Senhor Deus instruiu Moisés e a liderança das tribos de Israel a procederem um ritual que envolveria dois montes da região central do território a ser conquistado: Gerizim e Ebal. Estes montes ganhariam um significado muito especial para as futuras gerações de israelitas, de que a bênção é uma escolha. 

A palavra bênção é utilizada muitas vezes nas Escrituras e significa, literalmente no hebraico, uma liberação para prosperar. Gerizim e Ebal significam que, no depender de Deus, o Povo de Deus terá sempre uma liberação para ser próspero e bem aventurado. Porém, a bênção também depende das escolhas que o Povo de Deus faz. Conquanto que se escolha obedecer os mandamentos de Deus, a bênção. Caso contrário, a maldição.

Gerizim é simbolo de que as bênçãos vêm até nós quando escolhemos viver os Princípios do Criador e obedecer sua vontade. Em Dt 28.1-2, isto é bem esclarecido: Se vocês obedecerem fielmente ao Senhor, o seu Deus, e seguirem cuidadosamente todos os seus mandamentos que hoje dou a vocês, o Senhor, o seu Deus, os colocará muito acima de todas as nações da terra. Todas estas bênçãos virão sobre vocês e os acompanharão se vocês obedecerem ao Senhor, o seu Deus

Ebal é o símbolo de que a escolha pelo caminho da desobediência, infidelidade e desonra a Deus redundará em fechamento dos céus e na ausência da bênção: O céu sobre a sua cabeça será como bronze; o chão debaixo de vocês, como ferro. Na sua terra o Senhor transformará a chuva em cinza e pó... (Dt 28.23). 

Escolha sempre a bênção. Seja fiel, obediente, consagrado, fervoroso e cuide para não cair em tentação. Gerizim continua lá no mesmo lugar como um sinal de que vale a pena ser fiel ao Senhor, o nosso Deus.